Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 - 7h00
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
História e natureza em Angra dos Reis
Cidade, a 370 km da capital paulista, é um refúgios mais
procurados por turistas no litoral carioca


VIAGEM - Vila de Araçatiba na Ilha Grande é um dos principais pontos turísticos

 

(Arquivo NB)

A cidade de Angra dos Reis, a 370 km de São Paulo, é conhecida pela badalação e pela concentração de celebridades, além de ser residência de veraneio, principalmente nas ilhas (aproximadamente 1/4 da área do município), dos mais importantes empresários do País. Quem procura agito deve ir à Angra no verão. Quem prefere tranqüilidade deve ir à cidade entre o início do outono e o final da primevera, época em que, inclusive, os preços são mais baixos.

No entanto, Angra tem muita história para contar. No chamado Corredor Turístico do Centro se encontra os principais edifícios históricos da cidade. A Câmara Municipal, por exemplo, funciona na antiga Casa da Cadeia, construída em 1614. Já o Paço Municipal, antiga Casa da Câmara, foi construída em 1871 e chegou a ficar abandonada durante a segunda década do século XX e foi restaurado para receber a prefeitura em 1930.

Há também as igrejas, conventos e chafarizes, também construídos entre os séculos XVI e XIX. O Convento de Nossa Senhora do Carmo foi fundado em 1593 e conserva o mesmo aspecto desde 1623. A Igreja de Santa Luzia foi a primeira matriz da cidade, construída em 1632. A principal igreja da cidade atualmente, no entanto, é a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Imaculada Conceição (padroeira da cidade), construção que demorou 124 anos para ser concluída (1624 a 1750). O Chafariz da Saudade marcou a primeira visita do Imperador D. Pedro II à Angra, em 1873.

No Corredor da Estrada do Contorno encontra-se o Colégio Naval, construído entre 1911 e 1914, para atender a necessidade de preparar jovens para a carreira de oficial da Marinha antes mesmo do ingresso na Escola Naval. Diferentemente do Corredor do Centro, no Corredor do Contorno é possível encontrar algumas praias.


HISTÓRIA - Igreja de Freguesia de Santana guarda memórias do passado

Há também os Corredores Leste (sentido Rio de Janeiro) e Oeste (sentido Santos). Nesses corredores, além das praias (14 no sentido Rio e sete no sentido Santos) há monumentos históricos. No Corredor Leste encontram-se o Monumento aos Náufragos de Aquibadã, erguido em memória ao encouraçado de Aquibadã da Marinha Brasileira, que naufragou na Baía de Jacuacanga em 1906. Ainda no Corredor Leste está o Forte do Leme, inaugurado em 1911 e desativado em 1950, que guarda em suas dependências dois canhões que pertenceram ao encouraçado Riachuelo.

Na direção de Santos, no Corredor Oeste, localiza-se a Vila de Mambucaba, que atingiu seu auge no século XIX, quando foi centro de comércio de escravos, exportação de café e produção de cachaça. Todos esses locais estão localizados e têm acesso pela rodovia BR-101.

A Ilha Grande é uma atração a parte em Angra dos Reis. Era um local de pouca atração até o século XVIII, sendo freqüentada apenas por piratas e logo após por comerciantes ilegais de escravos. Depois disso, as principais atividades da região passaram a ser plantações de café e açúcar e a pesca. Quando essas atividades diminuiram, a vegetação voltou a tomar conta das trilhas abertas a partir da Vila do Abraão.

A partir de 1970 a ilha foi transformada em Parque Estadual e na Reserva Biológica da Praia Sul. Entre as construções que existem até hoje, estão Igreja de Santana, Mansão do Morcego, Farol dos Castelhanos, Ruínas do Lazareto e as Ruínas do Antigo Aqueduto.

A Ilha Grande tem 192 km quadrados de extensão, onde se encontram 106 praias e 16 trilhas, com variadas atrações e níveis de dificuldade. Para chegar à Ilha Grande é preciso ir de balsa entre o Cais da Lapa e a Vila do Abraão. Para chegar a outros pontos da ilha, o transporte é feito por traineiras que saem do Cais de Santa Luzia e por embarcações próprias de algumas pousadas.


Arquivo NippoBrasil - Edição 255 - 28 de abril a 4 de maio de 2004
 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 255
• História e natureza em Angra dos Reis
Arquivo NippoBrasil - Edição 253
• Águas de Lindóia o paraíso das águas milagrosas
Arquivo NippoBrasil - Edição 252
• Socorro oferece diversão sem parar aos turistas
Arquivo NippoBrasil - Edição 251
• Serra Negra: saúde e diversão para toda a família
Arquivo NippoBrasil - Edição 250
• Brotas: aventura, natureza e descanso
Arquivo NippoBrasil - Edição 249
• Caldas Novas é quente
Arquivo NippoBrasil - Edição 248
• Foz do Iguaçu: natureza, tecnologia e história
Arquivo NippoBrasil - Edição 246
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 245
• Salvador
Arquivo NippoBrasil - Edição 241
• Camboriú
Arquivo NippoBrasil - Edição 238
• Adrenalina total!!!
Arquivo NippoBrasil - Edição 233
• Floripa ou Ilha da Magia, como também é conhecida a capital catarinense
Arquivo NippoBrasil - Edição 231
• Conheça São Paulo de Metrô
Arquivo NippoBrasil - Edição 225
• Belém: capital da fé
Arquivo NippoBrasil - Edição 224
• Litoral norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 223
• Região dos Lagos
Arquivo NippoBrasil - Edição 221
• Paraty: diversão para toda família
Arquivo NippoBrasil - Edição 219
• Circuito Histórico de Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 218
• Atibaia
Arquivo NippoBrasil - Edição 217
• Foz do Iguaçu: Beleza dividida
Arquivo NippoBrasil - Edição 215
• Divirta-se nos arredores de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 212
• Um passeio nas alturas da Serra da Mantiqueira
Arquivo NippoBrasil - Edição 210
• Onsens: Estâncias termais que garantem relaxamento e diversão
Arquivo NippoBrasil - Edição 209
• Ilha Grande
Arquivo NippoBrasil - Edição 207
• Poços de Caldas: O santuário da paz
Arquivo NippoBrasil - Edição 206
• Circuito das águas mineiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

140 usuários online