PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Quarta-feira, 21 de novembro de 2018 - 18h40
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Caderno Bichos

Calopsitas: Dócil e divertida

Calopsitas são aves carinhosas e cheias de truques

(Reportagem: Suzana Sakai | Foto: Divulgação)

Uma ave pequena e majestosa. Assim pode ser definida a calopsita. O pássaro encanta pelas suas belas plumas, seu jeito carinhoso e pela facilidade em aprender diversos truques, como falar e assobiar o hino nacional.

Apesar da origem australiana, a calopsita já está bem adaptada ao clima tropical do Brasil, mas alguns cuidados ainda são necessários. “Não deixe as calopsitas em corrente de ar. O ambiente [onde a gaiola irá ficar] deve ser arejado, mas sem correnteza de vento, como na frente de portas, janelas ou corredores. Devem tomar sol sempre que possível, mas sem esquecer a gaiola no sol muito quente ou nas mudanças de temperatura”, explica a veterinária e professora da Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo (Facis), Ana Regina Torro.

Ambiente doméstico

Companheira e divertida, a calopsita adapta-se muito bem à rotina doméstica. Muitos donos, inclusive, têm o costume de deixar a ave solta pela casa, mas isso só deve ocorrer quando os proprietários estiverem presentes. “A casa é muito perigosa para um animal desse tamanho. Já vi calopsita morrer por cair na privada, no caldeirão de feijoada, por destruir fio elétrico e levar choque e atropelada após voar pela janela do apartamento”, afirma Ana Regina.

Segundo a veterinária, alguns cuidados podem ser adotados para proteger a ave de certos tipos de acidente. “Cortar as penas de uma asa ajuda. Ensinar a sempre vir encontrar o dono quando solicitada, oferecendo recompensa, também é bem importante”, diz.

Outro ponto a ser observado é em relação à companhia dos donos. “Não se deve ficar com a calopsita o tempo todo, pois, quando isso não for possível, ela vai sofrer muito”, ressalta Ana Regina.

Cuidados

É importante oferecer uma gaiola ampla, pois as calopsitas irão passar bastante tempo dentro dela. Os poleiros devem ser de galhos de árvore não tóxica, para poder bicar, exercitar o bico e as patas.

A limpeza, a troca de água e de alimentos deve ser diária. “Aproveite esse momento para fazer uma inspeção geral no pássaro, observando respiração, olhos, patas, quanto ele comeu, consistência das fezes e se há algo de errado. O socorro em qualquer doença deve ser imediato, pois eles se debilitam muito rápido”, orienta a veterinária.

A alimentação consiste de rações balanceadas para a espécie, mistura de sementes também própria para calopsitas. “Frutas, verduras e legumes podem ser oferecidos diariamente sem agrotóxicos e bem lavados”, ensina Ana Regina.

 
Doenças

As calopsitas desenvolvem muitos problemas respiratórios, que podem ser evitados protegendo-as de correntes de vento e mudanças bruscas de temperatura.

Outra doença que atinge essas aves é a monilíase, causada por um fungo chamado Cãndida albicans. A doença produz aftas na boca e em todo o tubo digestivo, ocasionando vômitos, indigestão e morte. “Pode-se preveni-la evitando o contato da ave com saliva humana nos beijinhos, ou em algum alimento oferecido para o pássaro que já tenha sido mordido ou soprado por uma pessoa”, afirma a veterinária e professora da Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo (Facis), Ana Regina Torro.

Há também alguns tipos de parasitas intestinais que causam diarréia, inflamação intestinal e morte e são evitados mantendo-se a gaiola sempre limpa e a comida e a água sempre frescas.

 Pets do Leitor
 Arquivo: Pets
• Dia Mundial do Gato: veja como cuidar dos bichanos
• Saiba tudo sobre as vacinas
• Cuidados: Top 5 de verão
• Brincadeira que faz bem
• Esquilo da Mongólia
• Dia de banho!
• Atendimento de emergência
• Na hora da compra
• O melhor hotel para seu amigo
• Mais do que um bom amigo
• Adotar é tudo de bom!
• Alimentação para Aves: Balanceada e variada
• Independentes e bem nutridos
• Cuide bem da refeição do seu cachorro
• Evite as doenças de verão
• Câncer: diagnósticos e tratamento
• Tá nervoso? Vai brincar!
• Atenção com as unhas!
• Medicamento na medida certa
• Jabutis são animais tímidos e dóceis
• Um olhar esbranquiçado
• Calopsitas: Dócil e divertida
• Ferrets: Amistosos e brincalhões
• Animais idosos
• Diabetes?
• “Castrei, e agora?”
• Vermífugo: um importante aliado
• Iguana: Exótica e exigente
• Doenças do homem em animais de estimação
• Terapia comportamental
• Um pássaro do barulho
• “Cadê meu filhotinho?”
• Programa de adoção
• Florais para eles também!
• Um problema sazonal
• Top 5 de escovação
• Filhotes, filhotes, filhotes!
• Um coelho em sua vida
• “Que coceirinha...”
• Doença ou personalidade?
• Um peixe bom de briga
• Anticoncepcional: Problema ou solução?
• Meu pintinho amarelinho
• Cachorro Bem-Educado
• Farmácia Pet
• Adorável roedor
• Um amor de bicho
• Pet moderno

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo